Poesia Viva

domingo, março 19, 2006

O Olhar de uma Criança...


Na criança há, em seu olhar,
Um fascínio puro, indescritível,
Ao fixá-lo estamos a chegar
Ao Tudo que é puro e indizível...

Esse olhar cheio de inocência
Vem do fundo da Alma, do SER,
Não está afectado pela dormência
De quem só quer saber de ter...

É vivo, profundo e penetrante
O olhar que assim se expressa...
Ainda não lhe chegou, cortante,
O frio traço de quem tem pressa...

E os seus olhos têm um tal brilho
Que lhe vem de outra dimensão
E sempre apontam o mesmo trilho,
De regresso a casa, ao coração...

De tão puro e cristalino, seu olhar,
Expressa apenas toda a serenidade
De quem traz tantas horas a voar
Procurando a paz da eternidade

E se lhe dermos a nossa mão,
Se lhe dermos apenas carinho,
Terá sempre LUZ no Coração
Para iluminar o seu Caminho.

José António

(27 de Fevereiro de 2006 - Foto de Isabel)

4 Comments:

  • At domingo, 19 de março de 2006 às 21:53:00 WET, Blogger Misterious_Spirit said…

    Céus que essa foto já é antiga! Que saudades desse olhar de criança!!!
    O poema está lindo e é decerto uma homenagem fantástica à autenticidade e simplicidade de uma criança!
    As crianças são puras,inocentes e genuínas,vivem num sonho que só elas sabem,num mundo paralelo e distante deste mundo cruel e duro que temos que enfrentar cada dia...

    Que cada nova manhã façamos renascer a Criança que há em nós!! Para que essa Luz e Amor verdadeiros possam iluminar os nossos corações e caminhos,iluminando também os caminhos de outras crianças....

    Beijinhos muito ternos,desta sempre "criança"!

     
  • At domingo, 19 de março de 2006 às 22:15:00 WET, Blogger Isabel José António said…

    Cara Misterious Spirit,

    Oxalá conserves sempre pela tua vida fora essa "criança" que existe em ti e que a vida não te tire nunca o brilho do teu olhar. Lembra-te sempre: Atrás de todas as nuvens, dos furações, ciclones e outras intempéries, está sempre o SOL que espreita para se manifestar.

    Beijinhos.

    José António

     
  • At domingo, 19 de março de 2006 às 23:40:00 WET, Blogger Pedro Melo said…

    E há sempre uma criança dentro de nós, é só deixa-la sair!

     
  • At segunda-feira, 20 de março de 2006 às 17:49:00 WET, Blogger Ana Paula said…

    As crianças suscitam-nos sempre ternura.Um abraço

     

Enviar um comentário

<< Home