Poesia Viva

quinta-feira, março 09, 2006

Ousar SER Liberdade e Mulher


E as balas voaram em direcção
Das mulheres que então lutavam
Atingindo o alvo, o coração,
Das primeiras que protestavam...

Tinham um sonho para cumprir,
Estarem ao lado dos companheiros!
Não mais à frente! Não a dormir!
Estarem em momentos verdadeiros!

Queriam oito horas de trabalho ao dia!
Mais horas, continuaria a escravatura!
Queriam sentir da vida toda a alegria,
Ter mais algum tempo para a ternura...

E destemidas se ergueram e abriram
Caminho à força de querer e de vontade
Honra às que morreram e nunca viram
As cores daquele quadro de liberdade

E tantos anos depois, hoje, Agora,
Esta homenagem lhes vamos prestar
Estarmos presentes a toda a hora
Pela igualdade dos seres querer lutar

Pequena e singela homenagem a todas as mulheres no Dia Internacional da MULHER que hoje se comemora. Um carinho muito especial para a minha mulher Isabel, toda ela força e ternura, poesia em movimento, desprendimento e tanto, tanto amor...

José António

(Foto de José António no Jardim Botânico de Lisboa)

11 Comments:

Enviar um comentário

<< Home