Poesia Viva

sábado, janeiro 28, 2006

Caleidoscópio de Sonhos...

Quadro de Nicholas Roerich - Northern Midnight


Ao que há de melhor em nós:


Caleidoscópio de sonhos,
Que mostras mil cores garridas,
Possamos SER o que SOMOS,
Sem dúvidas nem feridas!

E que assim possamos ver,
Para além das dores da vida,
A Esperança e o Poder
Da nossa Face Escondida:

Desse nosso SER MAIOR
Que espiritualmente existe,
Que transmuta toda a dor
E cujo AMOR persiste!

Isabel

7 Comments:

  • At sábado, 28 de janeiro de 2006 às 05:51:00 WET, Blogger Mae said…

    Muito belo este poema, gostava de ter jeito para escrever estas belas mensagens de amor...Não o escrevi, mas de qualquer modo, recebi a mensagem...
    Um beijo, amiga

     
  • At sábado, 28 de janeiro de 2006 às 18:24:00 WET, Blogger Isabel José António said…

    Querida Mãe,

    Obrigada pelo seu comentário! Escrevi-lhe de novo, e também lhe enviei uma mensagem que foi enviada através de mim por outro amigo do Círculo de Poesia, mas a sua caixa do mail deve estar cheia, pois essa última mensagem veio "devolvida" - O hotmail não tem muito espaço, tanto o gmail como o yahoo têm muitíssimo mais e são de graça...

    Um abraço, querida Amiga. O poema foi posta pensado especialmente em SI.

    Isabel

     
  • At sábado, 28 de janeiro de 2006 às 23:25:00 WET, Blogger Jorge Moreira said…

    Simples, profundo e lindo.
    Beijinhos,

     
  • At domingo, 29 de janeiro de 2006 às 00:04:00 WET, Blogger Desambientado said…

    Belo poema.
    Sei que só dizer isso se torna demasiado repetitivo....mas, na música, a repetição produz harmonia, por isso repito-me de vez em quando, pensando que com isso possa adquirir harmonia e acentuar a harmonia dos outros.
    Belo poema.

     
  • At domingo, 29 de janeiro de 2006 às 00:11:00 WET, Blogger Pedro Melo said…

    Maravilhoso!

    Realmente incita a valores que em tudo devemos procurar. Fazer deles a nossa utopia para perseguir os nossos "sonhos". É que só a procurar nós poderemos "transmutar".

    Parabens! Adorei!

     
  • At domingo, 29 de janeiro de 2006 às 01:35:00 WET, Blogger Isabel José António said…

    Queridos Jorge, Desambientado e Pedro,

    Peço desculpa de me dirigir aos três, mas é que os vossos comentários provocaram em mim a mesma reacção:

    Por um lado, agradecer-vos aquilo que considero um encorajamento;
    Por outro, explicar que nós aqui, mais do que usar a poesia ou a prosa para por a nú a crueza da vida, preferimos tentar descobrir o que ela tem de mais inspirador, na esperança de que essa descoberta "contagie" outros a fazerem o mesmo.

    Muito obrigada pelos vossos comentários! Vocês têm, nos vossos blogs, coisas maravilhosas e inspiradoras, muita Natureza maravilhosa... Parabéns também!

    Isabel

     
  • At terça-feira, 31 de janeiro de 2006 às 15:47:00 WET, Blogger TMara said…

    K assim seja.
    b
    j
    o
    c
    a
    s de luz e paz.
    P.S - Pena k no Porto n/ nevou. Fora a S. da Estrela e um ligeiro nevãozinho por estas bandas há coia d euns 15 anos tive o rpivilègio de, em Beja, ter vivido um monumental nevão nesse Fev, de 1952. Lindo o nosssoAlentejo nevado, por incomum. Mas estou como vós. O k estas alterações significarão para o planeta, á velocidade a k estão a ocorrer?

     

Enviar um comentário

<< Home