Poesia Viva

sexta-feira, dezembro 02, 2005

Gota de Água...






Uma gota de água caiu no chão
Trazendo nela todo o Universo,
Emoção, razão, transformação,
o sim, o não, o verso e o reverso...

Pura como uma criança sorrindo
Inocente como toda a Natureza
Bela como uma flor se abrindo
Sábia, com toda a sua Sageza...

Estava ligada a tudo o que existe
Na delicada fragilidade do SER,
Trazendo em si a força que persiste
No olhar de quem a quisesse ver.

E nesse Universo cristalino
Continha em si toda a Poesia...
Tinha um mineral duro e opalino
E também o cheiro da maresia.

Era lágrima, rio e todo o Mar...
Da Galáxia, um frágil fragmento...
Em si, tinha a vontade de amar,
Das estrelas, todo o firmamento...

Trazia o vermelho da paixão
Percorrendo-lhe a vida nas veias,
Ânsia de viver da vida a emoção,
De romper de vez todas as barreiras.

Era uma simples gota de água,
Que ao mundo estava a gritar:
A vida está para além da mágoa,
A Alegria está no acto de DAR.

José António.

Lisboa, 30 de Novembro de 2005.

(Foto de Isabel)

6 Comments:

Enviar um comentário

<< Home