Poesia Viva

segunda-feira, novembro 21, 2005

Paz

Quando acalmamos todo o nosso SER,
e sentimos o silêncio de tudo o que existe,
somos invadidos por uma PAZ
que não se expressa por palavras.
Aí, no mais profundo de nós mesmos,
sabemos que tudo somos nós e nós somos tudo.

José António

20 de Novembro de 2005.