Poesia Viva

terça-feira, novembro 22, 2005

A mais bela paisagem do mundo...
















PINTAR A VIDA DE CORES

Todas as cores estão incluídas
Na branca LUZ que ilumina
As outras ficam mais vívidas
Quando a branca as anima

E se as cores das emoções
Passam por todas as tonalidades
Já os nossos seres e corações
Só precisam de sentir as verdades

Do verde a esperança retira
Do vermelho toda a paixão
Do azul a liberdade aspira
Do laranja toda a recta acção

Do anil quer o éter volátil
Do amarelo a doce magia
Do castanho quer algo táctil
E da rosa da alma a alegria

E vem o preto que é
Apenas ausência da LUZ
O branco ilumina de fé
Toda esta vida, que reluz

E se soubermos pintar
A vida de todas as cores
Conseguiremos transformar
Tudo em perfumes de flores

Na música há um perfume
Na poesia a maravilha
A pintura ganha lume
Como a pura flor que brilha

E se tudo, tudo misturarmos
SER, lágrimas e bem-estar
Nós próprios nos transformamos
Com mais capacidade de amar

Amar a vida com todas as cores
Da dor, da alegria e da tristeza
Elevar-se por cima dos amores
Ganhar espaço, LUZ e subtileza

Viver assim, é ser integral
Estar em todas as dimensões
Da material, à espiritual
Destruir ódios e dissenções

Estarmos neste caminho é já sermos
O próprio caminho em movimento
É sermos a mudança e vermos
Que tudo pode ser encantamento


Poema dedicado à minha extraordinária mulher Isabel Nobre

17/11/2005, às 19H10, depois de um dia de trabalho extenuante.

José António

6 Comments:

Enviar um comentário

<< Home