Poesia Viva

domingo, janeiro 29, 2012

Homenagem à minha Mãe...


MÃE, MATÉRIA DE SONHOS...


És o ocaso da vida,
Em vida crepuscular,
Em momentos dividia
Como o Sol,
Ao mergulhar no mar...

Ver-te, é ter a Alma em LUZ...
Testemunhar
Teu sereno deslizar
P'ro Oceano,
E sentir, sem desengano,
Que o corpo apaga a vida
E a Alma olha, comprida
A lonjura desse Mar...

Amar-te
É assim olhar:
Ver-te Barco cuja Quilha
Vai abrindo a maravilha
De um coração a voar...

Amar-te é dizer adeus
Sem nunca usar de palavras...
É ter saudades de datas...
É o teu ocaso olhar...

Isabel

Lisboa 19 de Janeiro de 2012

(Poema dedicado à minha Mãe, actualmente com 89 anos. Fotos de Isabel.)





31 Comments:

Enviar um comentário

<< Home