Poesia Viva

sábado, março 20, 2010

MÁQUINA FOTOGRÁFICA...











MÁQUINA FOTOGRÁFICA

Máquina fotográfica sempre alerta
Captas agora para a posteridade
Aquele instante pela câmara aberta
Um fragmento da eterna verdade

Vais observando cada momento
Pareces viver vidas multifacetadas
Não importa se é dor ou tormento
É como subir ou descer escadas

Entregas-te com toda a veemência
Como se a vida ficasse suspensa
Vais ao âmago de cada essência
Como quem age e nunca pensa

Queres e vives sempre no presente
És pessoas, seres vivos e a Natureza
Não fazes juízos de valor, apenas sentes
Que tudo e todos são feitos de pureza

Até os aromas sabes e queres captar
Para quem tenha os sentidos apurados
Sentes cada sílaba do verbo amar
Sejam tristes ou alegres os apanhados

És sentinela viva e sempre atenta
De tudo o que te rodeia e acontece
És a presença seja rápida ou lenta
Das teias que a Grande Vida tece

José António

Lisboa 20 de Março de 2010
(Fotos de Isabel)

18 Comments:

Enviar um comentário

<< Home